Maryam e Marzieh Enfrentam a Morte, mas se Recusam a Renunciar à Fé Cristã


Marzieh Amirizadeh e Maryam Rostampoor

Marzieh Amirizadeh e Maryam Rostampoor

TEERÃ, 8 de outubro de 2009 (WN) – Duas jovens mulheres iranianas que podem enfrentar a pena de morte por terem se convertido do Islã para o cristianismo, disseram à corte que elas não abandonarão sua fé em Cristo, mesmo com o tratamento duro que sofrem numa das prisões mais notórias do Iran, a prisão de Evin. Na quarta-feira 7 de outubro de 2009 houve uma luz de esperança no caso de Maryam Rustampoor, 27 anos e Marzieh Amirizadeh, 30 anos, presas desde março de 2009. Na manhã desse dia de agosto de 2009 elas foram levadas ao tribunal e ouviram as acusações que estão sendo apresentadas contra elas. Leia o testemunho de fé mostrado perante o tribunal!

Email para um amigo ou divulgue no FacebookDiggDel.icio.usStumbleuponRedditBlinklistTwitterTechnoratiYahoo BuzzNewsvine

As acusações são:
1. Atividades contra o estado iraniano
2. Propagação da fé cristã
3. Apostasia (renúncia ao Islã)

O novo juiz que preside o caso pareceu mais sensível ao drama das duas cristãs e inocentou Maryam e Marzieh das acusações de atividades contra o estado iraniano. Isso raramente acontece e portanto é uma vitória. Foi grande o alívio das duas mulheres e seu advogado ficou muito satisfeito. Como resultado, o processo será transferido da Corte Revolucionária para uma instância jurídica normal que vai julgar as duas acusações restantes. Por favor continuem orando por elas e também para que melhorem de sua saúde, fortemente deteriorada durante os meses de prisão. Orações recomendadas no mundo todo: Colossenses 4:18.

Leia abaixo o grande testemunho de fé em Cristo demonstrado por Maryam Rustampoor e Marzieh Amirizadeh:

Maryam Rustampoor, 27 anos e Marzieh Amirizadeh, 30 anos foram presas em 5 de março de 2009 e levadas à prisão de Evin em Teerã. A prisão de Evin é conhecida como um centro de torturas praticadas segundo as leis da Sharia islâmica. As torturas incluem surras com troncos de bambu, canos de ferro ou cabos de borracha na sola dos pés e nas costas, choques elétricos, afogamentos, privação de água, alimentos e outras torturas psicológicas como ameaças de execução.

“Embora tenham sofrido grande pressão, ambas as mulheres declararam perante o juiz que não renegarão sua fé cristã”, informaram as fontes. Maryam e Marzieh, que passaram a sofrer problemas de saúde causado pelas condições na prisão, passaram por prisão solitária e interrogatórios com olhos vendados e outros maus tratos na prisão de Evin. Fontes cristãs iranianas informam que “durante sua tribulação de cinco meses, ambas ficaram doentes e perderam muito peso. Marzieh Amirizadeh sofre muitas dores devido a um problema em sua coluna bem como de um dente infeccionado e também intensas dores de cabeça. Ela precisa desesperadamente de cuidados médicos. Dois meses atrás, em julho de 2009, os oficiais da prisão de Evin disseram a ela que tinham o equipamento médico adequado e que tratariam dela, mas até o momento nada foi feito”.

No domingo, 10 de agosto de 2009, durante uma audiência na Corte Revolucionária Muçulmana, o advogado de acusação perguntou às duas mulheres se elas ainda continuavam cristãs:

-“Nós amamos Jesus” e “Sim, nós somos cristãs”, responderam elas.
Perguntadas se elas “eram antes muçulmanas e agora se tornaram cristãs”, as duas responderam:
-“Nós nascemos em famílias muçulmanas, mas nós não éramos muçulmanas.”

Com isso evitaram a acusação de terem renegado a religião muçulmana, o que é considerado crime que pode resultar até em pena de morte. Se não eram muçulmanas, então não renegaram o Islã. Elas também dissseram que “não estavam arrependidas” de terem se tornado cristãs, mesmo sofrendo na prisão de Evin.

Cristão, medite sobre a postura delas:

O advogado de acusação exigiu das duas mulheres que renunciassem à sua fé cristã, “verbalmente e por escrito”. Mas elas recusaram, dizendo:
-“Nós não renegamos nossa fé (em Cristo)”.
Durante um momento tenso da audiência, Maryam Rustampoor e Marzieh Amirizadeh disseram que acreditavam que Deus havia falado com elas através do “Espírito Santo”. O assistente do advogado de acusação respondeu:
-“É impossível que Deus fale com humanos”. Marzieh Amirizadeh contra-atacou com extrema inteligência:
-“Você está duvidando que Deus é todo poderoso?”

O advogado não soube o que responder. Um muçulmano que duvida que Alá (Deus) não é todo poderoso comete blasfêmia contra Alá o que é crime de morte e vários países muçulmanos. Marzieh mesmo doente e com dores permanece alerta na fé e rejeita a tentação proposta pelo advogado muçulmano. Subentende-se: renegue Jesus que você não sofrerá mais fisicamente. Renegue Jesus e será libertada. Renegue Jesus e voltará para tua família. Renegue Jesus e poderá tratar de suas dores de cabeça e na coluna. Renegue Jesus e seu dente inflamado será tratado. Renegue Jesus e não passará fome. A autêntica tentação como aquelas propostas pelo Inimigo a Cristo em Lucas 4:1-13. O advogado de acusação sentiu o ataque de Marzieh, recuou e disse:

-“Você não é digna que Deus lhe fale diretamente”. Marzieh Amirizadeh respondeu:
-“Quem decide se sou digna ou não é Deus e não você.”

Tamanha prova de fé e entrega total a Cristo, serve de exemplo para todos nós que felizmente vivemos num país tolerante e pacífico. Agradeçamos a Deus por isso e fiquemos alertas para que essa tolerância continue.

Depois da audiência, o juiz ordenou que ambas as cristãs fossem levadas de volta à prisão de Evin para refletir sobre suas opções. As duas falaram em voz alta: “Nós já decidimos nossa opção”.

Mesmo com a pressão das autoridades iranianas para que Maryam e Marzieh reneguem a fé cristã, elas amam Jesus e estão determinadas a permanecer firmes na fé não importa o que aconteça, informam fontes iranianas. Elas demonstraram seu amor por Jesus e oferecerão suas vidas por Ele, se Deus assim o quiser.

De acordo com fontes cristãs iranianas, os líderes da igreja cristã iraniana estão solicitando orações de todos nós, pois a situação no país está se radicalizando contra os cristãos. Continuemos a orar por eles, Colossenses 4;18.

E se você além de orar por nossas irmãs Maryam e Marzieh (pronuncia-se Máriam e Marziê) sente que Cristo te pede para ajudá-las mais um pouco, envie uma carta em dois cliques!

Artigos relacionados

Irã Liberta as Cristãs Maryam Rostampour e Marzieh Amirizadeh

Email para um amigo ou divulgue no FacebookDiggDel.icio.usStumbleuponRedditBlinklistTwitterTechnoratiYahoo BuzzNewsvine

Share

Anúncios

5 Respostas

  1. […] um impressionante testemunho de fé missionária cristã sob tortura como as cristãs iranianas Maryam e Marzieh (pronuncia-se Máriam e Marziê)? Leiam o diálogo das duas com o advogado de acusação islâmico […]

  2. […] Abaixo, você encontra um modelo de texto. Se tiver contato com pessoas que exercem cargos de autoridade no governo brasileiro (deputados, senadores etc.) incentive-os a enviar também o pedido. Os links para os telefones, emails e faxes dos deputados federais e senadores no Brasil está nesta página. Mobilize-se e aos seus amigos! Leia a grande força da fé de Maryam Rostampoor e Marzieh Amirizadeh aqui. […]

  3. […] relacionados: Maryam e Marzieh Enfrentam a Morte, mas se Recusam a Renunciar à Fé Cristã Escreva pedido a liberdade de fé para as cristãs iranianas Maryam Rostampoor e Marzieh […]

  4. […] relacionados: Maryam e Marzieh Enfrentam a Morte, mas se Recusam a Renunciar à Fé Cristã Escreva pedido a liberdade de fé para as cristãs iranianas Maryam Rostampoor e Marzieh […]

  5. […] Abaixo, você encontra um modelo de texto. Se tiver contato com pessoas que exercem cargos de autoridade no governo brasileiro (deputados, senadores etc.) incentive-os a enviar também o pedido. Os links para os telefones, emails e faxes dos deputados federais e senadores no Brasil estão nesta página. Mobilize-se e aos seus amigos! Leia sobre a grande força da fé de Maryam Rostampoor e Marzieh Amirizadeh aqui. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: