Muçulmanos com facões tentam invadir culto cristão em Uganda


KAMPALA, Uganda, 11 de novembro de 2009 (CDN) – no dia 1 de novembro de 2009 cerca de 40 muçulmanos com facões e porrettes tentaram invadir um culto cristão no domingo, na periferia da capital de Uganda, Kampala. O ataque deixou parte da congregação ferida e danificou o edifício da igreja. Testemunhas informaram que os muçulmanos tentaram invadir a World Possessor’s Church International no bairro de Namasuba às 11 da manhã, enquanto acontecia o culto. Um membro da congregação que estava tirando fotos do culto – e depois também fotos do ataque – foi surrado, ficando ferido.

Envie email para seu amigo e divulgue no Facebook | Digg | Del.icio.us | Stumbleupon | Reddit | Blinklist | Twitter | Technorati | Yahoo Buzz | Newsvine

Desde então muitos cristãos que participavam do culto têm recebido ameaças dos muçulmanos que moram na área, mas a polícia não tomou nenhuma atitude contra os assaltantes, dizem os líderes da igreja. Os membros da congregação cristã es~tao vivendo com medo, disse o pastor Henry Zaake, informanto que no último domingo (8 de novembro de 2009) a presença no culto caiu de 250 para 100 crentes. “Nós denunciamos o ataque às autoridades da delegacia central de polícia e ficamos surpresos de que nenhuma ação foi tomada contra os atacantes”, disse o pastor Zaake. “Até agora nenhuma pessoa foi presa por causa desse tumulto. É como se a polícia não se importasse com nossa segurança ou vidas”.

“Os cristãos foram pegos de surpresa, pois estavámos no meio do culto”, disse o pastor Henry Zaake. “Isso começou com um barulho forte vindo do exterior (da igreja) e logo eu notei os tijolos caindo (para dentro da igreja) um por um. Na hora eu sabia que era um ataque dos muçulmanos, que já tinham dado indicações anteriores sobre um assalto iminente”.

O pastor disse que o ataque causou a interrupção do culto. “Houve um grande empura-empurra na porta da igreja, enquanto os cristãos membros de nossa congregação tentavam evitar que os agressores muçulmanos entrassem na igreja”, disse ainda o pastor.

Um membro da congregação que estava tirando fotos do culto – e depois também fotos do ataque – foi surrado, ficando ferido. Ele foi levado a uma clínica próxima para tratamento. Durante o tumulto, alguns membros da igreja puderam escapar pela porta de trás.

O pastor Umar Mulinde informou que os moradores vizinhos ajudaram a repelir o ataque muçulmano. “Alí na cena do ataque, tinham esses bagunceiros muçulmanos com facões e porretes, prontos para destruir a igreja”, disse o pastor Mulinde. “Os nossos amigos vizinhos da igreja vieram e nós pudemos resistir (aos assaltantes).”

A polícia chegou e conseguiu parar o ataque, mas os policiais não prenderam ninguém, dizem os líderes da igreja. “Nós relatamos o incidente na delegacia central de polícia e ficamos surpresos que nenhuma providência foi tomada”, disse o pastro Zaake. “Até agora ninguém foi preso por causa desse ataque. É como se a polícia não se importasse com nossa segurança ou vidas”.

“Desde o ataque, estamos recebendo muitas ameaças dos muçulmanos”, disse o pastor Zaake. “Existe uma conspiração que não podemos entender. Essa tendência realmente me deixa com insônia.”

Os muçulmanos da região vinham se opondo à existência da igreja em Namasuba, reclamando que os cristãos tentavam converter os muçulmanos. Fontes cristãs informam que o pretexto inicia para danificar o prédio da igreja foi que sua escada na entrada atrabapalhava a passagem na rua. Os danos causados pelo ataque, estimados em US$535,00 (1 milhão de shillings de Uganda) ficaram limitados à escada. Fontes dizem que quando as reclamações sobre a escada da igreja não deram certo, os muçulmanos locais e os líderes da comunidade começaram a criticar que os cultos faziam muito barulho.

O bairro de Namasuba é predominantemente islâmico, com estimativas de que cerca de 80% dos moradores é muçulmano. O pastor Azzke disse que os moradores muçulmanos da área estão fazendo reuniões à noite, que ele suspeita sejam um plano para paralizar as atividades cristãs. “Parece que eles estão planejando outro ataque, especialmente levando em conta as ameaças que eu venho recebendo no meu celular, enviadas por pessoas anônimas”, disse com preocupação o pastor Zaake por telefone.

A igreja vem cultuando ao Senhor em Namasuba desde março de 2009. Está localizada a quatro quilômetros da capital Kampala. Embora a Constituição de Uganda garanta a liberdade religiosa, as autoridades raramente perseguem atacantes muçulmanos que agem contra os cristãos, dizem os líderes da igreja. “O silêncio da polícia sobre este assunto é preocupante e deixa muito a desejar”, disse o pastor Zaake.

Envie email para seu amigo e divulgue no FacebookDiggDel.icio.usStumbleuponRedditBlinklistTwitterTechnoratiYahoo BuzzNewsvine

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: