Muçulmanos Paquistaneses Suspeitos de Envenenar Cristãos


GUJRANWALA, Paquistão, 14 de dezembro de 2009 (CDN) – empregadores muçulmanos de três trabalhadores na limpeza cristãos num banquete de casamento são suspeitos de terem envenenado os cristãos ontem 13 de dezembro de 2009. Dois cristãos morreram e um está em estado crítico. O pai das três vítimas cristãs, sr. Yousaf Masih, disse que o dono e o gerente do salão de eventos onde ocorreu o casamento envenenou seus filhos porque eram cristãos que ousaram pedir o pagamento devido pelos serviços de limpeza prestados.

Envie para seu amigo e divulgue no seu Facebook | Digg | Del.icio.us | Stumbleupon | Reddit | Blinklist | Twitter | Technorati | Yahoo Buzz | Newsvine

Imran Masih, 29 anos e Irfan Masih, 25 anos, morreram no Salão de Banquetes e Casamentos Ferozewala Pul depois de serem forçados a beber um líquido que era altamente venenoso, disse o pai de ambos sr. Yousaf Masih. O terceiro empregado, sr. Aakash Masih de 23 anos, estava em condições críticas de saúde na UTI do Hospital Civil da cidade de Gjuranwala na província do Punjab, Paquistão.

“Parece que pela posição em que estavam, eles foram forçados a consumir algum tipo de bebida envenenada ou droga e eles foram largados lá, para morrer,” disse Yousaf Masih. “ A administração do salão de banquetes e casamentos não chamou um hospital ou os levou para um hospital – em vez disso eles nos chamaram depois da morte de nossos dois filhos amados”.

A delegacia de polícia de Peoples Colony registrou uma queixa de assassinato e ocultação de provas contra Imtiyas Warriach, proprietário do Salão de Banquetes e Casamentos Ferozewala Pul e o gerente sr. Abid Virk. No momento deste artigo, os dois continuavam à solta.

O delegado de polícia da delegacia de Peoples Colony não estasva disponível para uma entrevista mas um policiar disse que os dois suspeitos devem ser presos logo.

A família soube das mortes quando outro dos filhos do sr. Yousah Masih, o jovem cristão Javid Masih de 21 anos, recebeu uma chamada telefônica do proprietário do salão de banquetes e casamentos, sr. Warriach, dizendo que seu irmão mais velho Imran Masih estava morto no chão do salão de casamentos.

Os três irmãos cristãos não haviam sido pagos pelo proprietário do salão e buscaram outros empregos em outros locais. No fim de semana do dia 13 de dezembro de 2009, os três irmãos voltaram a trabalhar naquele salão. “O proprietário e o gerente do salão de casamentos me telefonaram cedo de manhã no dia 11 de dezembro de 2009 e pediram que meus três irmãos voltassem a trabalhar lá”, disse o jovem Javed Masih. “Eles prometeram pagar o dinheiro devido pelos serviços anteriores, bem como pagar um bônus de Natal e horas extras. Então , meus irmãos concordaram em voltar a trabalhar lá logo na manhã seguinte”, disse Javid Masih.

Quanto o pai Yousaf e o irmão mais jovem Javed Masih foram chamadso para o salão de casamentos, encontraram Irman Masih e Irfan Masih mortos. Aakash Masih estava vivo, jogado no chão, disseram eles. Yousaf Masih disse que seus filhos sempre lhe diziam que o proprietário do salão, o sr. Imtyias Warriach e o gerente Virk se recusavam a pagar suas diárias e que os gerentes e outros membros da equipe do salão falavam com desprezo para eles, por que eram cristãos.

“Quando voltaram e pediram o pagamento de suas diárias, o proprietário e o gerente os ameaçaram que eles deviam continuar a trabalhar de graça ou enfrentar graves consequências.” Disse Yousaf Masih. “Depois que meus filhos voltaram a trabalhar na limpeza do salão, o dono e o gerente começaram a gozar da cara deles por terem largado o emprego anteriormente. Ambos os muçulmanos faziam piadas por meus filhos serem cristãos e os chamavam de nomes pejorativos.

Yousaf Masih, que tem 47 anos, disse nos escritórios da organização de defesa dos direitos humanos Rays of Development, na cidade de Sargodha, que seus filhos tinham trabalhado no mesmo salão de casamentos desde sua inauguração em 2005. Chorando, ele disse que o proprietário e o gerente nunca pagaram as diárias totais durante todo esse tempo, então eles começaram a buscar emprego algumas semanas antes do festival muçulmano do sacrifício, chamado Eid-ul-Azha.

Os muçulmanos evitam casar durante o mês islâmico de Muharram, então no espaço de tempo entre o começo desse m~es e o fim do festival muçulmano de Eid-ul-Azha, os salões de casamento prosperam e precisam de toda mão de obra disponível, inclusive dos discriminados cristãos, disse ele.

O irmão mais jovem, Javid Masih, disse que os corpos de Imran Masih e Irfan Masih foram transportados para o necrotério do Hospital Civil Gujranwala, para autópsia.

Envie para seu amigo e divulgue no seu FacebookDiggDel.icio.usStumbleuponRedditBlinklistTwitterTechnoratiYahoo BuzzNewsvine

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: