Terrorista Arrependido


KATMANDU, Nepal, 30 de dezembro de 2009 (CDN) – desiludido com os nacionalistas hindus, o líder de um grupo radical hindu no Nepal diz que contato com cristãos na prisão o levou a se arrepender de ter explodido bomba em igreja.

Envie por email para seu amigo e divulgue no seu Facebook | Digg | Del.icio.us | Stumbleupon | Reddit | Blinklist | Twitter | Technorati | Yahoo Buzz | Newsvine

O sr. Ram Prasad Mainali, de 37 anos de idade e chefe do Exército de Defesa do Nepal (NDA), foi preso no dia 5 de setembro de 2008 por ter explodido uma bomba numa igreja na cidade de Lalitpur, região de Katmandu, no dia 23 de maio de 2008. A explosão matou um adolescente e uma mulher recém-casada, ferindo mais de doze outros cristãos.

Na prisão de Katmandu, bairro de Nakkhu, o sr. Mainali contou que se arrependia de ter soltado a bomba na igreja. “Eu explodi a bomba na igreja para que pudesse restabelecer o Nepal como uma nação hindu” disse ele. “Existem nações católicas, nações protestantes e também nações muçulmanas mas não existe uma nação hindu. Mas eu estava errado. Criar uma guerra religiosa não pode resolver nada. Só trará o sofrimento para as pessoas”.

Mainali é casado e tem duas filhas pequenas. Perguntado por que tinha mudado de atitude, ele disse que estava participando de uma congregação cristã desde que foi transferido para a prisão de Nakkhu há quatro meses atrás. “Eu estive lendo a Bíblia também, para saber o que ela diz”, disse ele.

Matei cristãos, mesmo assim ees vinham me ver todos os dias

Dos 450 prisioneiros da prisão de Nakkhu, cerca de 150 participam da Igreja Gospel Nakkhu dentro das instalações da prisão. O sr. Mainali disse que ele começou a ler a Bíblia depois de sentir o carinho dos cristãos presos. “Embora eu tenha explodido a bomba e matado cristãos, os cristãos vieram me ver todos os dias”, disse ele. “E nenhum extremista hindu do meu partido veio me ver sequer uma vez”.

O sr. Jeevan Rai Majhi, líder dos detentos da Prisão de Nakkhu e também líder da igreja cristã, confirmou que o sr. Mainali está comparecendo aos cultos, orando e lendo a Bíblia frequentemente. A UCAN informa que no dia 30 de novembro de 2009, o sr. Mainali enviou uma carta manuscrita para uma revista cristã do Nepal, chamada Hamro Ashish (Nossa Bênção), dizendo que ele tinha se arrependido de seus atos.

O sr. Mainali disse que o Exército de Defesa do Nepal (NDA) ainda existe mas não está mais ativo. Foi formado na capital da Índia, Nova Déli, no ano de 2007 numa reunião presenciada por um grande grupo de nacionalistas hindus daquele país vizinho. Desde que explodiu a bomba na igreja em Katmandu, o grupo vem ameaçando expulsar todos os cristãos do Nepal.

“O Exército de Defesa do Nepal foi formado em fevereiro ou março de 2007 no templo hindu Birla Mandir (Nova Déli, Índia), numa reunião que contava com a presença de muitos líderes do Vishwa Hindu Parishad (Conselho Mundial Hindu), o Bajrang Dal, o Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) e o partido político Shiv Sena”, disse o sr. Mainali. Ele se recusou a dizer os nomes dos líderes políticos desses partidos que participaram da reunião.

O Exército de Defesa do Nepal também é responsabilizado pela morte do padre cristão John Prakash Moyalan, diretor do Instituto Educacional Dom Bosco na cidade de Dharan no oeste do Nepal, em junho de 2008.

O sr. Mainali disse que o Exército de Defesa do Nepal estava recebendo 500.000 rúpias nepalesas (cerca de US$6.590,00) mensais de organizações. Ele se recusou a divulgar como os grupos radicais hindus da Índia faziam o dinheiro chegar no Nepal. Mainali disse ainda que o Exército de Defesa do Nepal comprava armas com esse dinheiro.

Dos 30 milhões de habitantes do Nepal, cerca de 5% são cristãos e mais de 80% são hindus, de acordo com o censo de 2001.

Vamos orar para que não só o sr. Mainali mas todos aqueles que pregam a violência contra os cristãos, tenham seus olhos e ouvidos abertos para a beleza e paz dos ensinamentos de Cristo. O amor de Cristo tudo vence, até o coração endurecido e fanático de um radical, agora tocado pela palavra de Deus. Oremos para que o cristão e detento Jeevan Rivai Majhi continue sua bela obra na prisão de Nakkhu no Nepal. Não sabemos porque está preso, mas sabemos que Deus o colocou na cadeia para propagar sua Palavra entre os mais necessitados entre todos nós.

Não esqueçamos de como Cristo tocou na vida de Saulo no caminho para Damasco e de grande inimigo o transformou num dos mais importantes propagadores da fé cristã na história humana.

Artigo relacionado
Reflexão para Pastores: O Sacrifício de Messias

Envie por email para seu amigo e divulgue no seu FacebookDiggDel.icio.usStumbleuponRedditBlinklistTwitterTechnoratiYahoo BuzzNewsvine

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: