Minha mãe, meu pai, quem me criou?


Minha mãe me carregou no ventre. Mas não foi ela quem me criou. Ela foi usada por Deus para me por no mundo. Eu não sou igual à minha mãe. Eu sou eu. Sou fisicamente diferente e sempre fui diferente dela. Sempre. Ou seja, desde que Deus me criou eu já era diferente dela. Embora minha ligação com minha mãe seja muito íntima, pois no começo eu comia pela boca dela e respirava pelo seu nariz, desde o início eu fui independente dela. Desde o começo eu tive minha própria vida e meu corpo, onde habita o meu espírito. Que é diferente do dela.

Meu espírito é algo de muito precioso, para Deus e para mim também. É uma dádiva muito especial que Deus nos dá e por ser presente de Deus, é muito importante.

Além disso, é pelo livre-arbítrio de nosso espírito que optamos por estar na palavra de Deus. Por isso, nosso espírito em Deus vale mais que qualquer outro presente que possamos ganhar na vida.

Meu pai e minha mãe não têm propriedade sobre mim. Só Deus tem. Por que Deus foi quem criou tudo, inclusive meu espírito. Espírito esse que habita meu corpo e me faz ser o que sou.

Meu pai e minha mãe foram apenas os meios físicos de recepção do meu espírito dentro dos seus corpos terrenos quando Deus decidiu que meu espírito deveria transitar em carne pela terra.

Por que eu não comecei a existir quando fui parido. Eu comecei a existir muito antes, quando Deus me criou. Quando Deus me criou? Não sei. Mas não foi quando fui parido. Foi antes.

E pensando nisso, por que eu penso desde quando Deus me criou, deve ser terrível sentir os pais da gente nos matando. Mesmo que sejamos apenas uma célula. Por que essa célula, já tem espírito nela. Espírito que é criação de Deus.

Não temos ainda braços, pernas e nem olhos para olhar nos olhos de nossos pais enquanto eles nos matam. Mas sentimos, pois estamos vivos.

Estaremos então matando um pouco da obra de Deus a cada aborto? O que acontece com quem mata uma obra de Deus? Não sei. Mas não é coisa boa. Só Deus sabe. Ele tudo sabe.

Eu tenho direito de ir até a casa do vizinho e matá-lo? Não. Eu não tenho direito de matar ninguém. Ninguém me dá esse direito, nem César e nem Deus.

A partir de que idade matar é crime? Ser morto com um minuto de vida é correto? E ser morto com 1 ano de vida? Por que quando temos um minuto de vida já vivemos, não? Ou aquela única célula é algo morto? Não. Já é viva. Até que idade eu  posso ser assassinado sem que isso seja considerado um crime pelas leis de César?

A idade não importa. Não importa se eu fui assassinado com 50 anos de idade e 50 trilhões de células no corpo ou 50 segundos de idade e uma célula que nem formato de corpo ainda tem. Nem a idade, nem o número de células importam.

O físico não importa. O que importa é o nosso espírito que está presente desde a nossa concepção física. Desde que Deus o enviou para iniciar sua jornada terrena, usando nossos pais para isso.

Como podem os pais destruir aquilo que não criaram? Deus me criou, não meus pais. Eu não pertenço aos meus pais.

Desde pequeno, na escola, a gente aprende que destruir aquilo que não nos pertence, é errado. E quando adultos, é lícito destruir o que não é nosso? A partir de que idade é correto destruir o que não é nosso?

É direito receber um bem valioso que não é nosso para tomar conta e em seguida destruí-lo?

Por que você está me olhando desse jeito? Essas perguntas incomodam tua consciência? Qual a tua resposta?

Artigos relacionados
Manifesto de Madrid: cientistas e humanistas, pesquisadores, acadêmicos e intelectuais contra o aborto
Pais esquecidos: homens sofrem com aborto

Share

Anúncios

3 Respostas

  1. […] relacionados Minha mãe, meu pai: quem me criou? Pais esquecidos: homens sofrem com o […]

  2. […] Artigos relacionados Manifesto de Madrid: cientistas e humanistas, pesquisadores, acadêmicos e intelectuais contra o aborto Minha mãe, meu pai, quem me criou? […]

  3. […] Leituras sugerida: Pais esquecidos: homens sofrem com aborto Minha mãe, meu pai, quem me criou? […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: