Policiais do Laos ameaçam incendiar abrigos de cristãos foragidos


DUBLIN, 16 de março de 2010 (CDN) – Os líderes do vilarejo disseram aos membros da igreja que eles têm 48 horas para abandonar sua fé cristã. De acordo com o Human Rights Watch for Lao Religious Freedom (HRWLRF), a polícia no sul do Laos planeja em 48 horas incendiar os abrigos temporários construídos por cristãos foragidos, a não ser que eles abandonem sua fé cristã.

No dia 18 de janeiro de 2010 as autoridades expulsaram 48 cristãos sob a mira de armas, e, após a expulsão, os policiais invadiram um culto, destruíram casas e pertences, e exigiram que os cristãos renunciassem sua fé.

Abandonados a própria sorte, os cristãos começaram a construir abrigos temporários, e algumas casas nas imediações da floresta, de acordo com o HRWLRF. Eles continuaram com este processo, mesmo depois que o deputado Khammum, identificado apenas pelo seu primeiro nome, ordenasse o término das construções.

Mais policiais chegaram no dia 18 de fevereiro de 2010, e ordenaram aos cristãos que terminassem as construções e renunciassem sua fé, para que fossem realocados para outra área. Quando o grupo insistiu em manter sua identidade cristã, os policiais deixaram o local.

No dia 15 de março de 2010, o chefe de distrito, Bounma, identificado apenas pelo seu primeiro nome, exigiu a presença de sete cristãos do grupo em seu escritório, segundo o relatório da HRWLRF. Bounma declarou que, apesar da lei e constituição do país permitir a liberdade de religião, ele não permitiria a fé cristã nas áreas sob seu controle. Se os cristãos não abandonassem sua fé, eles deveriam mudar para um distrito onde sua fé fosse tolerada. Quando os sete cristãos pediram a Bounma que os fornecessem uma ordem de despejo por escrito, ele recusou o pedido.

Em seguida, os cristãos ouviram de testemunhas locais que as autoridades locais e de vilarejos vizinhos planejavam incendiar seus abrigos temporários. Essas ameaças deixaram os cristãos em um dilema, pois é necessária uma autorização para mudança de distrito.

Tanto os adultos quanto as crianças do grupo estavam sofrendo com a falta de comida adequada e abrigo, de acordo com a HRWLRF. “Eles estão sem luz, comida e água limpa, exceto por um pequeno riacho nas proximidades,” disse um representante. Os policiais também os forçaram a deixar seu vilarejo sem qualquer item necessário para sobrevivência básica.

O Laos é um país comunista ateu e o decreto número 92, promulgado em julho de 2002 pelo primeiro ministro para “administrar e proteger” as atividades religiosas em Laos, também declara a intenção do governo de “garantir o exercício do direito dos cidadãos de Laos na crença ou descrença.” Como na maioria dos países comunistas ateus, essa garantia legal de liberdade de fé não é respeitada.

Share

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: