Ativista cristão Gao Zhisheng é libertado



DUBLIN, 9 de abril de 2010 (CDN) – O vídeo acima é a reconstituição das torturas aplicadas no advogado cristão Gao Zhisheng pelo governo comunista ateu da China. A reconstituição foi efetuada segundo descrição do próprio Gao. Os criminosos a mando do governo chines que cometeram essa tortura ilegal segundo a Constituição chinesa ainda continuam livres. O vídeo não é recomendável para crianças. A igreja cristã chinesa provavelmente enfrentará um outro ano difícil. O ativista de direitos humanos cristão Gao Zhisheng, sequestrado pela polícia de segurança do estado no dia 4 de fevereiro de 2009, foi finalmente libertado, apesar de ele não poder se deslocar ou falar livremente.

No dia 6 de abril de 2010, Gao disse por telefone a Bob Fu, presidente da China Aid Association (CAA) nos Estados Unidos, que ele tinha acabado de retornar ao seu apartamento em Pequim, deixando sua prisão na província de Shanxi.

“Gao Zhisheng e sua família sofreram profundamente com a longa separação,” Fu relatou para o website da CAA. “Apesar da perseguição, ele continua a confiar no Senhor.” A esposa e filhos de Gao fugiram para os Estados Unidos em março de 2009.

Gao negou revelar seu estado físico a Fu e aos repórteres do The Associated Press (AP) nesta semana. Ele disse a AP que ao deixar seu papel como crítico dos direitos humanos na China, ele espera reunir-se com sua família.

O desaparecimento de Gao gerou protestos de grupos de direitos humanos internacionais, da polícia americana e britânica, e das Nações Unidas. Ele defendia os cristãos e mineradores de carvão, assim como os membros da banida Falun Gong. Em um relatório, a CAA revela que os cristãos chineses podem esperar este ano mais ataques a igrejas grandes urbanas, assim como punições severas para líderes de igrejas, e um controle mais rígido das igrejas registradas perante o governo.

No ano passado, as autoridades tinham como alvo os líderes de igrejas, às vezes punindo-os com sentenças severas e multas. As autoridades ordenaram ataques violentos às igrejas, e tentaram sabotar reuniões e cultos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: