Gotas da verdade adentram a Coréia do Norte


DUBLIN, 26 de abril de 2010 (CDN) – Os cidadãos norte-coreanos estão cada vez mais conscientes a respeito da violação da liberdade religiosa. Nesta semana, refugiados da Coréia do Norte e ativistas de ONGs reúnem-se em Seul, Coréia do Norte, para discutir a violação dos direitos humanos. Enquanto isso, observa-se sinais de que os cidadãos na Coréia do Norte estão cada vez mais conscientes da verdade. A Coréia do Norte é considerada o pior país do mundo na repressão à liberdade religiosa. A Anistia Internacional informa que existem cerca de 200 mil cidadãos norte-coreanos presos em campos de trabalhos forçados – boa parte deles presos por sua fé cristã, onde entre outras torturas trabalham sete dias por semana, 12 horas por dia quebrando pedras e recebendo pouca alimentação. O objetivo do regime comunista anti-Cristo é causar a morte também daqueles que acreditam em Deus.

Uma recente análise realizada pelo Peterson Institute revelou que, surpreendentemente, 60 por cento dos cidadãos coreanos agora possuem acesso a informações fora da mídia governamental. “Os coreanos estão descobrindo cada vez mais  que a culpa pela sua miséria origina-se diretamente do regime de Kim-Jonh-Il, e não da Coréia do Sul e dos Estados Unidos, como somos induzidos a pensar desde pequenos,” disse Kim Seung, da estação de rádio Free North Korea Radio, em uma declaração para a imprensa.

A estação de rádio é uma parceira da North Korea Freedom Coalition (NKFC). A NKFC neste momento sedia em Seul a North Korea Freedom Week – semana de liberdade para a Coréia do Norte – ao invés de Washington, D.C, pela primeira vez depois de sete anos de história do evento.

“Nós aumentamos o número de ouvintes de 8 para 9 por cento, e presenciamos um aumento dramático no número de pessoas que possuem acesso a informação,” disse Suzanne Scholte, da NKFC. Ela descreveu o fluxo de informação como “gotas de verdade que adentram o véu negro que paira sobre a Coréia do Norte. Agora, essas pequenas gotas estão se transformando em enormes buracos.”

A estação adentra aos poucos as rádios da Coréia do Norte, e realiza transmissões por 5 horas todos os dias, divulgando informações atualizadas por refugiados e comerciantes que cruzam a fronteira regularmente para comprar produtos chineses. “Este conflito, além de físico, também é espiritual – algumas pessoas não queriam que nós chamássemos o evento de semana da liberdade,” ela disse. “Mas, nós fizemos um testamento: que Deus nos conceda a liberdade, direito natural de todo ser humano, consequentemente também um direito que os coreanos também possuem.”

Liberdade religiosa inexistente

Embora o artigo 26 da Constituição da Coréia do Norte declare que o povo tem liberdade de religião, na prática a liberdade religiosa é quase inexistente naquele país. A única crença aceita pelo governo comunista é a chamada “Juche” – uma ideologia que impõe estritamente o culto aos líderes comunistas do país.

“O Juche é uma perversão do cristianismo”, diz Suzanne Scholte, co-presidente da North Korea Freedom Coalition. O Juche tem uma trindade sagrada, com o pai Kim Il-Sung, filho Kim Jong-Il e o espírito do Juche que eles afirmam que dá forças ao povo.

“Kim Il-Sung é Deus, um Deus real não pode tomar seu lugar”, disse um ex-policial norte coreano no relatório de David Hawke “Uma prisão sem grades” de 2005. Nesse ponto é interssante comparar as informações deste artigo com nosso outro artigo “Karl Marx e seu livro Oulanem: o satanismo no comunismo” e se notarão a semelhança na perversão e ódio a Deus.

Por isso a ideologia comunista que atualmente é usada por vários governos inclusive na América do Sul (Cuba, Venezuela e certos partidos e grupos dentro de partidos brasileiros) é nefasta: por que não se trata de uma ideologia atéia (que nega a existência de Deus) mas sim de uma crença política contra Deus. Comunistas não negam a existência de Deus, mas afirmam que Ele deve ser combatido. E quem combate Deus faz parte do time do inimigo de Deus.

Leiam o artigo com informações sugestivas e que mereceriam um estudo aprofundado de historiadores e cientistas políticos.

Daí a importância de nosso voto nas eleições de outubro de 2010. Tenha consciência, não vote em quem combate a Deus.

Artigo relacionado:
Karl Marx e seu livro Oulanem: o satanismo no comunismo

Anúncios

2 Respostas

  1. Paz meus irmãos!

    • A Paz, irmã. Obrigado por acompanhar nosso website!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: