Irmãos paquistaneses ameaçam família do católico que desposou uma muçulmana


SARGODHA, Paquistão, 19 de Abril de 2010 – Antes da tentativa de rapto da mãe do noivo, mulçumanos acusaram os cristãos de seqüestro. Os membros da família de uma mulher muçulmana, desposada por um católico, ameaçaram sequestrar a mãe e a irmã do noivo, além de matar os recém-casados e outros parentes. Os muçulmanos subornaram os policiais para permitir os crimes, disseram os testemunhos da família cristã.

Os irmãos de Sadia Bashir, mulher mulçumana com 22 anos de idade casada com o cristão Jibran Masih, fizeram as mesmas ameaças, em 12 de abril de 2010.

A Suprema Corte do Paquistão ordenou a família muçulmana a parar de emitir terríveis ameaças para a família cristã, mas as ameaças continuaram com o apoio da polícia, disse Bhatti. Em 18 de janeiro de 2010, disse Bahtti, o irmão de Bashir tentou seqüestrar sua esposa, mãe de Jibran Masih, já que ela voltava para casa depois de escoltar outra filha para a faculdade.

“Os criminosos que tentaram me sequestrar ainda estão foragidos, e os membros da família muçulmana, com a aprovação da polícia estão lançando ameaças para nos matar ou raptar a nossa filha”, disse Nargis Bibi.
No dia 1 de julho de 2009, o pai e mãe de Bashir Sadia, Mohammad Bashir e Khursheed Bibi, tinham acusado Nargis Bibi, Bhatti e Masih de tentar raptar sua filha. Documentos gravados do Tribunal comprovam que Sadia Bashir testemunhou diante de um juiz do Tribunal que ela tinha se casado com o cristão, de livre e espontânea vontade e por amor. Em seu depoimento, ela disse que não foi raptada por qualquer membro da família do acusado e livremente decidiu se casar com ele.

No entanto, os três cristãos permaneceram na cadeia até Bhatti ser capaz de levar o caso perante o Supremo Tribunal de Lahore. Em 4 de dezembro de 2009 o Chefe de Justiça Khwaja Muhammad Sharif absolveu os três e descartou o caso. O jovem casal mudou-se para fora da cidade para começar sua vida de novo, disse Nargis Bibi.

“Na primeira informação reportada pela família de Muhammad Bashir, acusando-nos falsamente com o seqüestro, a polícia nos prendeu imediatamente”, disse Bibi Nargis, no entanto, não prenderam nenhum dos culpados muçulmanos.

Negando as acusações de suborno, um porta-voz da polícia disse que os policiais tinham registrado um caso, uma investigação estava em andamento e que em breve os sequestradores estariam atrás das grades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: