A origem da palavra genocídio


Você sabe qual foi a origem dessa palavra, ou melhor qual os fatos históricos que resultaram na criação dessa palavra? Então leia este interessante artigo.

Em 1933, milícias muçulmanas na recém criada nação do Iraque lançaram um assalto mortal contra os poucos sobreviventes da grande e milenar comunidade cristã nestoriana ou “assíria”. O relato do superior da congregação nestoriana informava:

“Homens, mulheres e crianças foram massacradas aos lotes por rifles, revólveres e metralhadoras…padres foram mortos e seus corpos foram  mutilados. Mulheres (cristãs) assírias foram estupradas e mortas. Padres e jovens assírios foram mortos imediatamente ao recusar se converter à fé maometana (muçulmana)…mulheres grávidas tiveram seus fetos arrancados a facadas e destruídos”. Fonte: Apelo de Mar Eshai Shimun XXI, Patriarca dos (cristãos) Assírios para tdas as igrejas cristãs – 1933, texto original aqui.

Milhares de cristãos assírios foram mortos, dezenas de vilas e cidades cristãs foram destruídas. Todo o norte do Iraque foi limpo da presença cristã, que alí estava desde os anos seguintes à morte de Jesus Cristo.

Esse tipo de limpeza étnica promovida pelos muçulmanos não era novidade, mas ato frequente durante os 1.300 anos de história da religião maometana seja contra cristãos, budistas ou hindus. Mas em 1933 a mídia começava a ter mais cobertura mundial e esse crime contra a humanidade foi divulgado por todo o mundo ocidental.

Os crimes foram tão chocantes que pediam uma nova palavra para descrevê-los. Alguns meses depois, o advogado polonês Rapahel Lemkin utilizou esse caso de extermínio dos assírios e dos milhões de cristãos armênios pelos turcos em 1913, para defender uma nova categoria jurídica que se chamaria “crimes bárbaros”, ou seja “atos de extermínio direcionados contra coletividades étnicas, religiosas ou sociais de qualquer tipo (político, religioso, etc.)

Lemkin estudou este tema durante vários anos e em 1943 ele criou uma nova expressão para esse comportamento criminoso: “genocídio”.

O conceito moderno de genocídio como um ato especialmente horrendo e que pede sanções internacionais, tem em suas raízes os atos criminosos e bem sucedidos para erradicar e eliminar os cristãos do Oriente Médio.

Lemkin já reconhecia que tais atos poderiam fornecer um precedente perigoso para outros regimes políticos no futuro. Afinal, como Hitler perguntou em 1933: “Quem ainda fala hoje do extermínio dos (cristãos) armênios (em 1913)?

Infelizmente a memória humana é curta e os criminosos genocidas sabem disso. Essa é a origem da palavra genocídio, totalmente ligada ao martírio pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo.

Fonte: “A História Perdida da Cristandade” de Philip Jenkins.

Leia mais:
A Quinta Ferramenta: o extermínio das igrejas cristãs orientais

Share

Anúncios

7 Respostas

  1. […] A origem da palavra genocídio […]

  2. […] A origem da palavra genocídio […]

  3. […] Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio […]

  4. […] Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio […]

  5. […] Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio […]

  6. […] Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio […]

  7. […] Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: