Entrevista: Rafik Responde, conversão de muçulmanos – parte 6 (última)


Rafik responde aos muçulmanos

13. Vide o caso da empresa Nokia que forneceu a tecnologia para localização de celulares ao governo muçulmano do Irã, que a usou para localizar, prender os protestantes contra a reeleição de Ahmadinejad. Até que ponto essas novas tecnologias podem atrasar ou mesmo eliminar a diversidade religiosa nesses países?

Rafik: O mundo “não islâmico” tem problemas de compreender que tudo no islamismo é ao mesmo tempo, religioso e político. No islamismo, eles não fazem separação entre estado e religião. Quando nossos governos estão lidando com um governo Islâmico, na verdade eles estão lidando com uma entidade religiosa. Ou seja, no Islã, proteger o estado é proteger a religião e vice versa. Veja o caso do Brasil dando apoio ao governo assassino do Iran que deseja destruí Israel e onde quase todos os direitos humanos são violados. Isso nunca deveria acontecer. O mundo ocidental democrático tem problemas para entender isso e age em contradição com os valores dos direitos humanos.

Infelizmente a tecnologia pode ser utilizada tanto para o bem como para o mal, a Nokia está mais interessada no dinheiro do que no que o islã fará com a tecnologia. Nós devemos demandar do nosso governo (brasileiro) uma postura mais firme e menos hipócrita.

A prática aberta da discriminação religiosa

Os governos Islâmicos irão usar qualquer meio possível para coibir e eliminar a atividade cristã ou de qualquer outra religião que não seja a muçulmana. Eles praticam a discriminação religiosa abertamente e nenhum órgão da ONU está questionando este tipo de atitude hipócrita. Eles exigem liberdade aqui e nos negam liberdade lá. Isso precisa acabar.

Precisamos ser MENOS ABESTALHADOS e mostrar ao governo brasileiro que existem razões plausíveis para se fazer o mesmo com o movimento islâmico no Brasil. O governo precisa investigar a atividade nas mesquitas e nos centros islâmicos. Ainda que não existam provas AINDA, mas existem indícios de que o fundamentalismo islâmico no Brasil esta crescendo.

14. O proselitismo muçulmano é melhor e mais organizado do que o evangelismo cristão?

Rafik: Não, não é. Porém eles têm certas vantagens sobre nós. Estratégia e organização são ambas importantes para qualquer movimento religioso crescer. Ambos, cristãos e muçulmanos têm boas estratégias para divulgação da fé. Para se fazer um bom trabalho, todos precisamos de a) Recursos humanos, b) Recursos financeiros, c) Motivação ideológica d) Conjunto de normas éticas etc. Porém o islamismo tem certas vantagens desleais (listadas abaixo).

a) Recursos humanos:

Cada muçulmano se torna um sério disseminador das doutrinas islâmicas. Eles estão dispostos a fazerem o trabalho missionário com poucos recursos financeiros porque têm maior motivação ideológica. No islã, as normas éticas para se divulgar o islã não são tão rígidas como nocCristianismo.

O muçulmano migra para nossos países e se tornam comerciantes, homens de negócio, que têm uma missão de levar o islã onde quer que eles vão. Os cristãos não podem imigrar para um país islâmico e começar a divulgar a sua fé abertamente. Ele será preso, perderá tudo o que tem e será deportado.

b) Recursos financeiros:

Outra vantagem desleal que o islamismo tem, é que quase todos os governos islâmicos doam dinheiro para que o mundo seja islamizado. Será que nossos governos estão por trás de algum projeto de evangelização? Claro que não, eles até se opõem a eles. O governo pode ajudar projetos sociais desenvolvidos por igrejas, mas o dinheiro publico não pode ser usado para fins religiosos.

Todas as mesquitas e todos os muçulmanos são OBRIGADOS a dar uma parte do dinheiro para a expansão do reino de Alá na terra. Isto também é parte da Jihad (a luta pela Causa de Alá) que foi discutida em meu artigo. Este dinheiro será usado de acordo com as necessidades que variam desde a compra de conversões até a compra de armamento nuclear para expandir o islã. O Alcorão regulamenta estas ofertas na Sura 9:60 e Sura 8:60 ou 61 dependendo do Alcorão.

Nossas igrejas usam pouquíssimo dos seus recursos na evangelização do mundo. Os recursos são gastos quase todo no Brasil e com projetos que geralmente acabam sendo “elefantes brancos” (grandes templos, etc. que só geram mais custos de manutenção). Não me admira que tão pouco (progresso na evangelização) se tenha feito entre os povos muçulmanos.

c) Motivação Ideológica:

O proselitismo é proibido por lei na maioria dos países islâmicos, dificultando a entrada e a ação dos missionários cristãos. Porem eles usam da nossa liberdade de religião e de expressão para avançarem aqui, enquanto nos somos proibidos por lá.

Nós cristãos devemos demandar que o governo aplique o principio da reciprocidade nos países que não oferecem liberdade de expressão e de religião. As mesmas regras que são aplicadas aos muçulmanos, se eles não recebem religiosos lá, então será negado aqui, se igrejas não são construídas lá, então será negado aqui etc.

Por isso eu creio que devemos mudar o modo de operar nas missões. Devemos motivar os nossos missionários a pedirem VISTOS RELIGIOSOS a todos os países islâmicos para podermos ter documentos legais para mostrar ao governo brasileiro que estamos sendo descriminados nos países muçulmanos.

d) Conjunto de normas éticas:

O islã sai na vantagem desleal por usar um conjunto de normas éticas que o cristianismo desaprova. Os cristãos e os muçulmanos usam valores diferentes para divulgarem e apresentarem a sua mensagem. Os valores que aprendemos de Cristo Jesus nos impedem de MENTIR, COMPRAR CONVERSÕES, fazer propaganda enganosa, para trazer vidas aos pés de Cristo.

No entanto, no islamismo estas regras são válidas desde que se esteja fazendo isso para promover o islã. O próprio Maomé costumava oferecer dinheiro para comprar conversões. Uma tradição muçulmana relata que:

“Após a morte do profeta (Maomé), o povo veio a Hazrat Abu Bakr, o primeiro califa, para receber sua parte do pagamento. Hazrat Umar indicou-lhes como se segue: “O Mensageiro de Alá costumava dar-lhe uma quota de modo que possa crescer em seu coração um amor pelo Islã…”.

Podemos oferecer dinheiro às pessoas para que cresçam no seu amor por Jesus? Claro que não! No entanto as nossas boas obras devem mostrar que vale a pena seguir a Jesus. “…Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.” (Mateus 5: 14-16) Se ajudamos as pessoas somente para convertê-las, então estamos usando o mesmo tipo de estratégia muçulmana.

Fim da discriminação religiosa e equivalência de tratamento

Nós temos muitas desvantagens sobre o islamismo. Mas apesar de todas estas desvantagens desleais, o nome de Cristo continua sendo pregado e muitos estão se convertendo a Jesus.

O mundo vive em uma HIPOCRISIA muito grande. Por um lado se você discriminar alguém por causa de religião, você poderá ser preso. Mas os países Islâmicos discriminam a todos os não muçulmanos e não ha ninguém desafiando estes países muçulmanos a mudarem de atitude.

EU creio que estas contradições precisam ser levadas ao nosso poder judiciário para que eles pensem como resolver esta questão de discriminação religiosa em países islâmicos, se eles querem ter os mesmos benefícios no Brasil.

*********************

E termina aqui esta detalhada entrevista fornecida pelo irmão Rafik. Reflita a respeito. Envie este artigo para seus amigos, publique no seu Facebook, Twitter, Orkut. Seu clique não custa nada e ajuda muito, irmão! E visite sempre o blog Rafik Responde ao Islã.

“Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, e toda a língua confessará a Deus.” Romanos 14:11

Se informe mais a respeito:

  • Sobre o desprezo aos muçulmanos moderados e o genocídio de 1.300 anos contra os cristãos, leia: A Quinta Ferramenta, a declaração do sheikh Mustafa Sa’id Aytim: “…o que surpreende é que alguns ignorantes e traidores entre nós muçulmanos dizem: os judeus e os cristãos são nossos irmãos… como pode qualquer um que acredite no Corão dizer (isso)…e hoje vemos que eles mentem sobre segurança e paz – um conselho de segurança aqui, um emissário pela paz ali, um plano de segurança acolá, uma oração pela paz ali. Por Alá, quem disse a vocês que animais selvagens (os cristãos e judeus) podem ser tornar humanos? Podem animais selvagens parir qualquer outra coisa do que animais selvagens?” fonte: The Middle East Media Research Institute
  • O perdão pelas cruzadas, leia: As Cruzadas, resposta contra as invasões muçulmanas
  • Sobre a intolerância do islã contra os cristãos, leia: A Origem da Palavra Genocídio
  • A respeito da difamação contra a fé cristã nos países muçulmanos, leia: Demonizando quem não se pode vencer
  • O outro Holocausto, leia: Evangelização pelo martírio : 70 milhões de cristãos mortos em 20 séculos

Leia também as outras partes desta entrevista:

Rafik Responde: perguntas que incomodam, parte 1
Rafik Responde: perguntas que incomodam, parte 2
Rafik Responde: perguntas que incomodam, parte 3
Rafik Responde: perguntas que incomodam, parte 4
Rafik Responde: perguntas que incomodam, parte 5

Share

Anúncios

2 Respostas

  1. Senhores Cristãos,

    Muitos se recusam a ver mas aí está o ANTI-CRISTÃO atual.

    Quem é ANTI-CRISTÃO é também ANTI-CRISTO.

    Parabéns pelas informações do site.

    de um Irmão em Cristo

    • Obrigado irmão,

      Nosso trabalho é feito com muita dedicação e seu elogio só nos dá mais força para seguir adiante, na denúncia das perseguições sofridas pelos cristãos nos países muçulmanos.

      Unidos em Cristo!

      Equipe do Time de Cristo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: