Mulher Cristã no Paquistão é maltratada e forçada a pedir demissão


SARGODA, Paquistão, 10 junho 2010 (CDN) Razia Bibi  uma trabalhadora de limpeza sanitária de 38 anos conhecida como Rajji e que mora na vila no. 47-NB (Área Norte) estava prestes a ser efetivada como funcionária pública no  no Albergue para meninas na Universidade de Sargodha no final do mês de maio. No entanto, em 7 de maio de 2010 a muçulmana e funcionária administrativa do albergue Safia Bibi a acusou de roubar 10.000 rupees (R$210,00) de seu dormitório – quando a diretora do albergue, também muçulmana Noshaba Bibi, teve conhecimento do ocorrido chamou a polícia feminina e ordenou que a espancassem até que ela confessasse o roubo, disse Rajji.

Razia disse que foi espancada por quarto horas com varas de bambú em um dos quartos do albergue. “Eu disse que por ser cristã desde criança eu aprendi a não roubar, portanto, eu disse a verdade à eles, mas parecia que eles estavam determinados em obrigar-me a confessar um crime que eu não havia cometido.”

Seus comentários em ser cristã pareceram enfurecer especialmente Safia Bibi e Noshaba Bibi, ela disse.

Funcionários do albergue tornaram-se violentos,  e chamaram Haaser Khan, chefe de segurança da Universidade, que estava acompanhado de dois guardas e os ordenou que a levassem para um quarto, tirassem suas roupas e a violentassem sexualmente.

Seu marido, Nayyer Aftab, foi avisado por amigos sobre sua esposa ser presa e espancada. Ele disse que sabia que ela não confessaria o roubo nem mesmo para poupar à si mesma de um estupro, ele então foi rapidamente ao local, e prometeu que pagaria o valor supostamente roubado.

“Sendo assim, Safia e Noshaba mandaram que liberassem e nao violentassem sua esposa Rajji.” Aftab disse a CDN. “Eles me deram uma hora para efetuar o pagamento do suposto roubo.”

Ele disse também, que recorreu a amigos e parentes para arrecadar a quantia de 10.000 rupees e entregou-a a Safia Bibi e Noshaba Bibi, mas Aftab disse que elas continuaram a obrigar sua esposa a pedir demissão forçando a mesma que é analfabeta, a colocar sua impressão digital em uma carta de demissão.

Rajji disse que estava feliz e ansiosa em conseguir a posição de funcionária efetiva.

Noshaba Bibi inicialmente recusou-se a comentar sobre a alegação de que ela falsamente acusou a mulher cristã de roubo na intenção de oferecer o trabalho a uma muçulmana de sua escolha. No entanto, após ser questionada várias vezes pela CDN, ela ficou irritada e usando linguagem agressiva, gritou: “Sim, eu fiz isso, façam o que voces quiserem.”

O casal cristão Nayyer Aftab e Razia Bibi tem três filhos, uma menina de 8 anos e dois meninos de 9 e 5 anos e vivem em uma vila na Província de Punjab.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: