E você, quando vai encontrar sua Porta de Damasco?

Porta de Damasco: motorista de táxi converte para Cristo

Esta é a Porta de Damasco em Jerusalém. Não é a original, por onde o ainda anticristão Saulo passou em sua missão de perseguição aos cristãos. A Porta de Damasco foi reonstruida em 1542 pelo sultão muçulmano Suleiman. Se Saulo iniciou sua jornada para os braços de Cristo passando por essa porta, o mesmo aconteceu com Mosab Hassan Yousef, filho do sheik Hasan Yousef, um líder muçulmano renomado da Palestina e um dos fundadores do grupo terrorista muçulmano Hamas.  A jornada do jovem Mosab Hassan Yousef para a fé cristã literalmente passou pela Porta de Damasco em Jerusalém. Veja como o filho do chefe do grupo terrorista muçulmano Hamas se converteu ao cristianismo. Não foi fácil eliminar a lavagem cerebral extremista que tinha sofrido desde criança. Foram precisos 6 (seis) anos de reflexão, leitura da Bíblia e conversa com evangelizadores, para sair do círculo vicioso do ódio que lhe tinha sido ensinado e entrar no círculo virtuoso do amor pregado por Cristo.

Continue lendo

Anúncios

A palavra de Deus não é semeada em vão: de bruxo a pastor no Vietnã

Reverendo Paul Ai, o plantador de igrejas

Reverendo Paul Ai, o plantador de igrejas

“Eu cresci em uma família budista no Vietnã”, disse Tran Dinh Ai. “Meu pai era um médico muito bem sucedido, mas estava incomodado com os políticos que tentaram extorquir dinheiro dele”. O pai de Tran Dinh Ai jurou que enviaria seu terceiro filho que nascesse a um templo budista para ser um monge. Aos 14 anos Tran Dinh Ai chegou ao templo budista, mas após um ano de estudo, se desencantou com a “desesperança das doutrinas Budistas”. Procurando uma experiência religiosa mais intensa, ele caminhou para o lado negro. O nome próprio Tran Dihn Ai significa “pare de amar o mundo” em vietnamita. “Eu fui estudar magia negra e me tornei doutor em bruxaria, servindo 3366 deuses”, disse Tran Dinh. “Eles me deram poder mas eu tinha que me submeter ao poder deles. Eles também me fizeram odiar o evangelho cristão”.

Continue lendo